Pular para o conteúdo
Voltar

Educação realiza 1º Encontro de Mediação Pedagógica e Práticas Restaurativas

O evento reuniu membros da comunidade escolar, mediadores e especialistas para debater ações e práticas de convívio nas escolas da rede pública
Mailson Prado | Seduc-MT

Harleid Claiton
A | A

A Secretaria de Estado de Educação (Seduc-MT), realizou, nesta terça-feira (23.11), no auditório da administração central, em Cuiabá, o 1º Encontro de Mediação Pedagogias de Convivência e Práticas Restaurativas no Âmbito Escolar. O evento reuniu cerca de 100 participantes, sendo que parte deles acompanhou a transmissão ao vivo pelo canal da pasta no YouTube.

 

Educadores, gestores escolares, e especialistas falaram sobre a importância do debate sobre a cultura de paz, com o intuito de potencializar o alcance das temáticas referentes a promoção do tema nas unidades escolares. Durante o evento foram apresentadas as ações da mediação na Rede Estadual de Ensino, integrando os mediadores afim de dar visibilidade e fortalecer as ações.

 

A secretária Adjunta de Gestão Regional, Alcimaria Ataides da Costa, reafirmou o compromisso de atuar frente as ações que promovem as boas práticas na mediação escolar. “Acredito que todos estamos lutando e desempenhando um papel extremamente importante, que é o de produzir espaços de paz dentro dos ambientes escolares.  Agradeço imensamente aos professores que se disponibilizaram para fazer esse curso de mediação, uma das ações que estamos lutando para trazer para as escolas”, pontuou.

 

Patrícia Simone da Silva Carvalho, coordenadora do Núcleo de Mediação Escolar, que é ligado à Secretaria Adjunta de gestão regional (SAGR), falou da importância em dialogar sobre a resolução pacifica de conflitos no momento em que vivemos. Ela agradeceu a presença dos educadores e ressaltou a participação de todos durante o encontro, além do comprometimento em transmitir ao núcleo escolar as ações voltadas aos grupos, pessoas, ações e relacionamentos que necessitam de transformação.

 

Durante o evento também foram realizados debates sobre a construção do círculo de paz como prática de prevenção da violência no ambiente escolar. Além disso, os presentes puderam tratar dos diferentes contextos e configurações de conflitos nas escolas, dos parâmetros éticos para conduta do servidor público no ambiente escolar e da perspectiva de transformação.

 

Participante do encontro, o Juiz de Direito Leonisio Salles de Abreu Junior, coordenador do Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejusc) dlo TJMT, explicou que os conflitos escolares podem ser relacionados a falta de comunicação. “Hoje os adolescentes têm dificuldade de se relacionar, uma vez que eles vivem muito mais no mundo digital. Então, para corroborar com as formas tradicionais de resolução de conflitos é necessário utilizar as técnicas restaurativas como mediação escolar e os círculos de paz, justamente para que possamos reintroduzir o diálogo na comunidade escolar’’, ponderou.