Pular para o conteúdo
Voltar

Grupo de haitianos é alfabetizado pela Seduc em Sinop

Mais de 70 alunos, que falam o idioma crioulo ou francês, agora estudam a língua portuguesa
Luciana Oliveira | Seduc-MT

Divulgação
A | A

A Secretaria de Estado de Educação (Seduc-MT), por meio do programa de alfabetização MT Muxirum, atende mais de 70 haitianos na cidade de Sinop (500 km de Cuiabá no sentido norte). Eles vieram para o Brasil em busca de melhores oportunidades de vida.

Cristiane Aparecida Custódio Bregolato, uma das coordenadoras do programa em Sinop, conta que no ano passado foi procurada para incluí-los no Muxirum. Além da necessidade de melhorar a comunicação, eles buscavam integração ao mercado de trabalho. Cristiane ressalta que a maioria é alfabetizada, mas na língua crioula ou no francês. “Nosso projeto acabou abraçando-os. Eles são alunos assíduos e têm sido bastante aplicados”.

É a primeira vez que a alfabetizadora Ana Paula A. Oliveira Dorta está trabalhando com eles. A alfabetizadora, que tem duas turmas de haitianos, relata que a experiência tem sido muito gratificante. “Desde o primeiro dia, me encantei com todos. São muito curiosos, participativos e assíduos”.

As aulas são ministradas no período noturno, no Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) do Bairro Boa Esperança e, utilizando a metodologia do programa - que se apropria da vivência dos alunos e busca referências no cotidiano - a alfabetizadora tem realizado dramatizações e usado exemplos para auxiliá-los a se comunicar ou como se comportar em situações do dia a dia.

Ana Paula conta que os haitianos possuem uma linguagem muito direta. Por isso, têm muitas dúvidas sobre verbos e significados, que na língua portuguesa são variados para uma mesma palavra. Hoje, todos os alunos dela estão empregados e o que mais esperam no curso é ampliar o vocabulário, melhorando a interação social.

O programa MT Muxirum é realizado pelo Governo de Mato Grosso, por meio da Secretaria de Estado de Educação (Seduc-MT), e conta com a parceria dos municípios em regime de colaboração. A meta da Seduc é erradicar o analfabetismo até 2025.