Pular para o conteúdo
Voltar

Educadores da rede pública aderem ao audiovisual como ferramenta de ensino

Minuto Escola aplica curso gratuito para professores com o intuito de ofertar novos recursos de aprendizagem em sala de aula
Rui Matos | Seduc MT

iStock
A | A

Investir em novas tecnologias e recursos para inovar em sala de aula é uma estratégia necessária para acompanhar a versatilidade e conectividade dos alunos. Uma geração imediatista, de olho nos acontecimentos em tempo real e que tem a internet na palma da mão, demanda novidades além dos recursos convencionais para prender a sua atenção na sala de aula.

Com um celular e um pacote de dados de internet é possível introduzir ferramentas alternativas com boa receptividade tanto dos professores quanto dos alunos. Segundo o Minuto Escola, projeto que ministra cursos gratuitos de audiovisual para professores da rede pública de todo o Brasil, 90% dos professores que aprenderam os conceitos básicos do audiovisual no ano passado se sentem capazes de construir esse conhecimento com seus alunos no dia a dia usando o vídeo de diversas maneiras na escola.

Entre o público-alvo do curso, a maior parte exerce a função de educador do Ensino Médio (42,8%) e Ensino Fundamental 2 (33,4%) onde existe uma audiência com mais interatividade com o universo digital e aplicativos para o uso de vídeos em diversas disciplinas, com destaque para artes, língua portuguesa, história e matemática.

Tudo traduzido em vídeos curtos com linguagens dinâmicas na proposição de trabalhos finais no formato audiovisual, com mais vídeos e filmes em sala de aula como material didático e realizando oficinas de audiovisual com as turmas, favorecendo a construção de conhecimento entre professores e alunos. Quem faz o curso se torna leitor de imagens a partir do momento que expande a sua capacidade de abstração. O educador se torna um mediador do conhecimento e curador pedagógico.

Inclusão

Em 2021, 62,4% dos professores que realizaram o curso, nunca tinham utilizado esse recurso em sala de aula antes do curso. Apenas 3% possuíam bastante conhecimento sobre audiovisual, ou seja, a maioria nunca havia tido contato com ferramentas e apps de edição de vídeo.

A pesquisa com esses professores mostrou ainda que, apesar de pouco conhecimento da ferramenta e recursos associados ao audiovisual, 97,9% deles conseguiram absorver os principais conceitos ensinados no curso Minuto Escola. O resultado foi a utilização de aplicativos voltados para edição e stop motion por 51,5% dos entrevistados dando origem a diversos vídeos.

“A ideia não é formar cineastas e sim pessoas preparadas para entender a lógica das imagens por meio da leitura do tempo e do espaço, agregando recursos do audiovisual como instrumento em sala de aula. O professor procura nosso curso para, através da linguagem do audiovisual, aprimorar as formas de transmitir o conteúdo de sua disciplina. É uma atividade muito bem recebida no ambiente escolar, reorganizando o mapa afetivo dentro da sala de aula”, diz Marcelo Masagão, coordenador do Minuto Escola.

Desde que iniciou as atividades em 2017, o Minuto Escola já formou cerca de 2.600 professores. O Minuto Escola 2022 tem patrocínio da Bayer e NTS (Nova Transportadora do Sudeste S/A), através de recursos da Lei Rouanet.