Pular para o conteúdo
Voltar

Roupas feitas com material reciclável e premiação por produção textual marcaram o Dia da Consciência Negra

Os alunos também participaram de rodas de conversa e oficina de desenhos afros
Adilson Rosa | Seduc MT

As roupas alternativas fizeram o maior sucesso entre alunos e professores. - Foto por: Divulgação
As roupas alternativas fizeram o maior sucesso entre alunos e professores.
A | A

Escolas estaduais usaram a criatividade para comemorar o Dia da Consciência Negra, celebrado nacionalmente no dia 20 de novembro. Atividades interdisciplinares com produções textuais, literatura de cordel e roupas com produtos recicláveis compõem a lista dos trabalhos desenvolvidos por professores e estudantes. 

Na Escola Ceja Creuslhi de Souza Ramos, em Confresa, teve apresentação de dança, teatro, desfiles (máscaras e concurso de beleza Afro) e contação de histórias. Painéis e cartazes com poesias literárias foram expostos durante todo o evento. Alguns estudantes prepararam uma bancada com pratos típicos, relatando a origem de cada um. 

No evento aconteceu um desfile, onde os estudantes usaram roupas produzidas por eles, customizadas com sacolas plásticas e sacos de lixo, organizado pelas professoras Claudileide Cazavechia Kremer e Evânia Galvão da Cruz Martins da Silva. 

O projeto do “Lixo para luxo”, é uma disciplina eletiva – que é de livre escolha do aluno, respeitando-se suas reais necessidades e interesses da base diversificada. A eletiva foi desenvolvida no segundo semestre nas aulas da Disciplina Eletiva com os estudantes que cursam o 4º e 5º Ano do Ensino Fundamental. O projeto teve como objetivo principal conscientizar sobre o cuidado que devemos ter com o meio ambiente, um projeto voltado para reciclagem.

“Esse projeto (do lixo para o luxo) teve a participação de 51 alunos, sendo 26 do 4º ano e 25 do 5º ano”, destacou professora Claudileide. 

Na Escola Estadual Desembargador Milton Pompeu de Barros, em Colíder, os alunos fizeram um trabalho interdisciplinar que premiou os melhores trabalhos durante a Semana da Consciência Negra. Participaram da programação 850 estudantes do 9º ano do ensino fundamental e 1º, 2º, e 3º ano do ensino médio.
 
Durante as comemorações, os alunos participaram de rodas de conversa, produções textuais de diferentes gêneros, desenhos afros. “Trata-se de um trabalho interdisciplinar envolvendo história, geografia, filosofia, sociologia, língua portuguesa, arte e matemática. No sábado (20.11) foi a entrega da premiação para produções textuais de dois gêneros - literatura de cordel e dissertativo-argumentativo”, disse a coordenadora pedagógica Adriana Aparecida Carvalho Pereira.

Conforme o diretor Fabiano Joaquim da Costa, a semana da consciência negra foi trabalhada com o intuito de reforçar o marco nacional na luta contra o racismo e a desigualdade social, assim como refletir sobre a inserção do negro na sociedade brasileira.





Editorias