Pular para o conteúdo
Voltar

Pontes e Lacerda pode ter escola militar a partir do próximo ano letivo

Mato Grosso já tem 14 Escolas Tiradentes criadas e a meta do governo do Estado é chegar a 18 até o fim do ano
Andréia Fontes | Seduc-MT

Vice-governador e secretário de Educação enfatizaram que a decisão de qual unidade irá receber a Escola Tiradentes será da comunidade escolar - Foto por: Wesley Rodrigues
Vice-governador e secretário de Educação enfatizaram que a decisão de qual unidade irá receber a Escola Tiradentes será da comunidade escolar
A | A

A implantação de uma Escola Estadual Militar em Pontes e Lacerda foi reivindicada pelo prefeito Alcino Barcelos, vereadores e comunidade escolar durante reunião com o vice-governador de Mato Grosso, Otaviano Pivetta, o secretário de Estado de Educação, Alan Porto, e o deputado estadual Valmir Moretto.

A proposta inicial é a transformação de uma unidade já existente no município. A escolha será feita pela própria comunidade escolar e indicada à Seduc-MT na próxima semana.

O vice-governador ressaltou que como é um anseio da sociedade, o governo vai trabalhar para que a nova unidade militar esteja em funcionamento já no início do próximo ano letivo, marcado para o dia 07 de fevereiro de 2022.

“Há um anseio da sociedade por mudanças na educação. Nós, como governantes, também precisamos trabalhar com a máxima prioridade possível para melhorar os números que não são muito bons. Mais de 50% dos pais e mães gostariam de matricular seus filhos em escolas militares. Os resultados do Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica mostram que estas escolas estão no topo”.

Enquanto a média estadual no Ideb, para os Anos Finais do Ensino Fundamental é de 4,5, a menor nota nas escolas militares é de 6,4. Na avaliação do Ensino Médio as escolas militares também se destacam. Enquanto a média estadual no Ideb registra nota 3,4, nas escolas militares é de 4,9 a 6,2.

Secretário Alan Porto reforçou que a tarefa de escolher a unidade que será transformada ficou para a equipe de educação do município. “Após indicarem qual será a unidade, vamos trabalhar na transformação com a meta de já matricular os alunos para o próximo ano.

Ele explicou que com a transformação, não existe processo seletivo e os estudantes que já estão na unidade têm o direito de permanecer.

“O que muda é a gestão. Os professores são da rede estadual, o currículo é da rede estadual. A maioria concordou com o modelo de transformação e acredito que é nesta linha que vamos avançar”.

O prefeito Alcino reafirmou que a Escola Militar é um desejo antigo da comunidade e que a gestão municipal defende sua implantação pelos ótimos resultados que têm apresentado.

Comodoro

A implantação de uma unidade militar também foi reivindicada pelo município de Comodoro.

O secretário Alan Porto lembrou que hoje são 14 Escolas Tiradentes já criadas e a meta do governo do Estado é chegar a 18 até o fim do ano. Ele explicou ao prefeito de Comodoro, vereadores e comunidade escolar o processo para implantação. As conversas vão continuar com o município.

As Escolas Tiradentes ficam em Cuiabá, Várzea Grande, Cáceres, Barra do Garças, Rondonópolis, Tangará da Serra, Nova Mutum, Sorriso, Lucas do Rio Verde, Juara, Alta Floresta, Confresa, Sinop e Vila Rica.

“Estamos em um momento de grandes mudanças, com diversas ações sendo implantadas para melhorar a aprendizagem dos nossos estudantes. A criação das escolas militares e a melhoria das que já existem fazem parte das ações e ocorrem com apoio da sociedade. Em 2020 tínhamos cerca de 3 mil estudantes nas escolas militares e para 2021 já são quase 9 mil”, finaliza o secretário.

Legislação

A criação ou transformação das Escolas Estaduais da Polícia Militar Tiradentes em Mato Grosso estão previstas na Lei 11.273, de dezembro de 2020 e ocorrem por meio de ações conjuntas da Seduc, Polícia Militar e Corpo de Bombeiros Militar.





Editorias